Agora é lei: agressores poderão ser submetidos a monitoramento eletrônico em casos de violência doméstica