Blog

09062016_130052comtransp_mrocha_rw_09_06_16-754×503

Supervia não fechará o ramal de Belford Roxo

A Supervia não irá suspender os serviços do ramal de Belford Roxo. O diretor jurídico da concessionária, Marcelo Franco, garantiu que a empresa nunca estudou interromper as atividades da linha ou devolver a concessão. A informação foi divulgada durante audiência pública conjunta, nesta quinta-feira (09/06), das comissões de Transporte e Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presididas pelos deputados Marcelo Simão (PMDB) e Martha Rocha (PDT), respectivamente.

Devido a problemas de segurança na região do Jacarezinho, Zona Norte do Rio, os serviços da linha de Belford Roxo foram interrompidos 15 vezes este ano. A imprensa passou a divulgar amplamente que a Supervia poderia fechar o ramal. Segundo Marcelo Franco, a linha só é paralisada pontualmente e as interrupções nunca passaram de 12 horas. “A concessionária não divulgou que iria acabar com o ramal de Belford Roxo. Temos respaldo da Lei Federal 8.987/95 que determina a suspensão temporária de serviços públicos por motivo de violência. A Supervia só queria preservar a vida de seus usuários em uma área que estava muito violenta”, explicou o diretor jurídico.

A deputada Martha Rocha defendeu que a Supervia envie informações detalhadas à Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) em caso de paralisação temporária dos serviços. “É necessário um maior controle dessas interrupções. Com a comunicação imediata às instituições de segurança do estado, a polícia consegue agir rapidamente. A Agetransp também teria uma fiscalização mais eficiente e poderia determinar se realmente era necessário pararlisar as atividades”, afirmou a parlamentar.

A melhoria na qualidade dos trens e das estações da linha de Belford Roxo foi defendida pelo deputado Marcelo Simão: “O objetivo da audiência foi alcançado e a Supervia não fechará este ramal tão importante. Mas ainda temos muito trabalho e precisamos exigir que os serviços desta linha sejam melhorados. Atualmente, o ramal de Belford Roxo é o que tem a pior infraestrutura e os trens mais velhos do sistema”.

Ramal

Aproximadamente 33 mil pessoas utilizam a linha de Belford Roxo por dia. O ramal atravessa a região da Pavuna e de Del Castilho, na Zona Norte do Rio, além das cidades de São João de Meriti e Belford Roxo, na Baixada Fluminense. O deputado Carlos Roberto Osório (PSDB), que solicitou a audiência, explicou que o ramal é o menos rentável da Supervia. “Sempre há o medo dos usuários de suspensão dos serviços desta linha porque a concessionária não dá tanta atenção ao ramal. Todas as outras linhas do sistema geram mais lucro para a Supervia. O ramal de Deodoro, por exemplo, é utilizado por 200 mil pessoas por dia. Mesmo sendo menos rentável, a empresa deveria melhorar os serviços. Com maior qualidade, mais pessoas utilizariam a linha”, disse Osório.

Também estiveram presentes à audiência os deputados João Peixoto (PSDC) e Paulo Ramos (PSol).

Ainda não há nenhum comentário.